Judiaria de Almada

  |   Português, Judaísmo, História

Almada é uma cidade localizada no Distrito de Setúbal .

A primeira referência histórica que se encontra em relação à região de Almada refere-se ao período Neolítico, ou seja, há cerca de 5.000 anos. Tornou-se um ponto de passagem para as comunidades Romana, Fenícia e Cartaginesa. Com a invasão e permanência dos Árabes na península, a região de Almada sofreu também a sua.

O próprio topónimo Almada é de origem Árabe. Etimologicamente significa a Mina, pois já em tempos remotos era conhecida aquela zona pelo aparecimento de palhetas de ouro no Tejo. Todavia, não se exclui a exploração da mina da Adiça (situada perto da Fonte da Telha).

No rio Tejo havia inúmeros cruzamentos de embarcações em que se efectuavam trocas de várias mercadorias, como: fruta, vinho, farinha, peixe, etc.

Almada, mais especificamente Cacilhas, foi um dos principais portos da Península Ibérica.

Almada é conquistada aos mouros em 1147 durante ou depois do cerco da tomada de Lisboa.

Nos forais doados por D. Afonso Henriques (1170)  e D. Sancho I (1190), no século XII, a Lisboa, Palmela, Alcacér e Almada, há muitas referências aos judeus. Tendo o último se mantido inalterável até ao século XVI.

Em 1539 há uma referência à judiaria de Almada que nos é dada por Fruitos de Góis, irmão de Damião de Góis e refere-se ao pagamento de foro à Albergaria de S. Lázaro por umas casas que se situavam junto a ela.

O local chamado de judiaria foi até ao século XVIII um dos mais importantes da antiga vila de Almada, tendo sido afectada com o terramoto de 1755.

Esta judiaria dependia  da comuna judaica de Lisboa, e situa-se na parte histórica de Almada.

Actualmente, o que existe é: a Rua da Judiaria, a Travessa da Judiaria e a Praça da Judiaria.

 

Como chegar: na bifurcação a meio da Rua Capitão Leitão, de frente para o cruzamento com a Rua da Sociedade Filarmónica Incrível Almadense, siga pela rua da esquerda e entre directamente na Rua da Judiaria.

 

 

 

Rua da Judiaria

Um quadro da Rua da Judiaria que nos mostra como era em 1879/1893.

Rua da Judiaria (Almada), Silva Porto, 1879-1893. [Imagem: Nuno Prates, Casa dos Patudos]

 

Rua da Judiaria, imagem actual, 2016.

 

Travessa da Judiaria

 

 

Judiaria (Praça)

Situa-se entre a Rua da Judiaria e a Rua Augusto Maria da Silveira (Almada).

 

 

 

A Rua da Judiaria, uma das artérias reconstruídas após o terramoto de 1755, localiza-se no núcleo da antiga vila de Almada.

 

Lisbon from Almada, Drawn by Lt. Col. Batty, Engraved by William Miller, 1830.
Assinalam-se a branco, na Rua da Judiaria, as fachadas de alguns edifícios viradas a poente.
almada-virtual-museum.blogspot.pt

 

 

Ohel Jacob
Sinagoga de rito Progressista, única askenazi em Portugal, fundada em 1934. Membro Afiliado da EUPJ/WUPJ (European Union Of Progressive Judaism / World Union Of Progressive Judaism) desde Abril de 2016.