Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages
Filter by Categories
Acontecimentos
Actividades
Divulgação
English
Eventos
Festividades
História
Institucional
Judaísmo
Personalidades
Português

Parashá da Semana | Noach פרשת נח

  |   Institucional, Judaísmo, Português

O ser humano pode concorrer com Deus? Deus teria problemas com concorrência humana ao ponto de querer destruí-la? Destruir a humanidade?

A Torá começa o Génesis de um modo que poderia dar a entender isso. Ao comer do fruto do conhecimento, o ser humano foi castigado; ao se comunicar para construir uma torre foi impedido e diversificado em culturas e línguas…

Quem acreditaria numa divindade tão medíocre que pretenderia acabar com um humano que soubesse e se comunicasse bem demais?

Eu confesso que não. Minha divindade não poderia ter essa mesquinhez. Pelo contrário, deveria ser generosa especialmente com o saber e com a comunicação.

Aparentemente assim pensaram também muitos comentaristas do passado.

O problema do conhecimento e da comunicação estaria na sua interpretação e aplicação. Na sua motivação e no seu impacto.

O que queria fazer o ser humano com essas capacidades, para quê e como ficava a imagem que teria de si próprio, da vida e do outro a partir dessas novas forças?

Segundo a narrativa bíblica, os construtores da torre de Babel apenas queriam fama. Sem conteúdo, sem propósito, sem ideais. Só serem conhecidos, chamar atenção sem razão nem objectivo.

Segundo o midrash, essa atitude levou-os a desprezar o valor do humano vendo no próximo apenas uma ferramenta igual a um tijolo em prol da promoção da sua fama.

Que possamos aproveitar as nossas habilidades criativas, produtivas, intelectuais e sociais para ampliar e aprofundar a nossa humanidade e a nossa divindade.

 

Shabat Shalom!
Rabino Dr. Ruben Sternschein

Fonte: cip.org.br
Ohel Jacob
Sinagoga de rito Progressista, única askenazi em Portugal, fundada em 1934. Membro Afiliado da EUPJ/WUPJ (European Union Of Progressive Judaism / World Union Of Progressive Judaism) desde Abril de 2016.