Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages
Filter by Categories
Acontecimentos
Actividades
Divulgação
English
Eventos
Festividades
História
Institucional
Judaísmo
Personalidades
Português

Judiaria de Almada

  |   História, Judaísmo, Português

Almada é uma cidade localizada no Distrito de Setúbal .

A primeira referência histórica que se encontra em relação à região de Almada refere-se ao período Neolítico, ou seja, há cerca de 5.000 anos. Tornou-se um ponto de passagem para as comunidades Romana, Fenícia e Cartaginesa. Com a invasão e permanência dos Árabes na península, a região de Almada sofreu também a sua.

O próprio topónimo Almada é de origem Árabe. Etimologicamente significa a Mina, pois já em tempos remotos era conhecida aquela zona pelo aparecimento de palhetas de ouro no Tejo. Todavia, não se exclui a exploração da mina da Adiça (situada perto da Fonte da Telha).

No rio Tejo havia inúmeros cruzamentos de embarcações em que se efectuavam trocas de várias mercadorias, como: fruta, vinho, farinha, peixe, etc.

Almada, mais especificamente Cacilhas, foi um dos principais portos da Península Ibérica.

Almada é conquistada aos mouros em 1147 durante ou depois do cerco da tomada de Lisboa.

Nos forais doados por D. Afonso Henriques (1170)  e D. Sancho I (1190), no século XII, a Lisboa, Palmela, Alcacér e Almada, há muitas referências aos judeus. Tendo o último se mantido inalterável até ao século XVI.

Em 1539 há uma referência à judiaria de Almada que nos é dada por Fruitos de Góis, irmão de Damião de Góis e refere-se ao pagamento de foro à Albergaria de S. Lázaro por umas casas que se situavam junto a ela.

O local chamado de judiaria foi até ao século XVIII um dos mais importantes da antiga vila de Almada, tendo sido afectada com o terramoto de 1755.

Esta judiaria dependia  da comuna judaica de Lisboa, e situa-se na parte histórica de Almada.

Actualmente, o que existe é: a Rua da Judiaria, a Travessa da Judiaria e a Praça da Judiaria.

 

Como chegar: na bifurcação a meio da Rua Capitão Leitão, de frente para o cruzamento com a Rua da Sociedade Filarmónica Incrível Almadense, siga pela rua da esquerda e entre directamente na Rua da Judiaria.

 

 

 

Rua da Judiaria

Um quadro da Rua da Judiaria que nos mostra como era em 1879/1893.

Rua da Judiaria (Almada), Silva Porto, 1879-1893. [Imagem: Nuno Prates, Casa dos Patudos]

 

Rua da Judiaria, imagem actual, 2016.

 

Travessa da Judiaria

 

 

Judiaria (Praça)

Situa-se entre a Rua da Judiaria e a Rua Augusto Maria da Silveira (Almada).

 

 

 

A Rua da Judiaria, uma das artérias reconstruídas após o terramoto de 1755, localiza-se no núcleo da antiga vila de Almada.

 

Lisbon from Almada, Drawn by Lt. Col. Batty, Engraved by William Miller, 1830.
Assinalam-se a branco, na Rua da Judiaria, as fachadas de alguns edifícios viradas a poente.
almada-virtual-museum.blogspot.pt

 

 

Ohel Jacob

Sinagoga de rito Progressista, única askenazi em Portugal, fundada em 1934. Membro Afiliado da EUPJ/WUPJ (European Union Of Progressive Judaism / World Union Of Progressive Judaism) desde Abril de 2016.